Um caso de amor com Paraty | Pt. 2, Trindade

Continuando a histórinha de Paraty…

Então fomos para Trindade…

Trindade é uma vilazinha bem roots em Paraty. A vibe lá é bem legalize, do tipo que existem restaurantes chamados “Cura Larica” e coisas do tipo. Também é cheia de lojinhas de artesanato e hippies vendendo arte na rua.

Ali por perto tem quatro praias legais. A primeira chama Praia do Cepilho, mais deserta e cheia de pedras, tem ondas boas pra surf. Como nossa pretensão não era surfar, passamos direto por essa e paramos na segunda, Praia dos Ranchos que tem uma estrutura mais ok de barzinhos e o mar é mais tranquilo.

775672_606167532773735_858581961_oEsticamos as cangas na areia e nesse momento a viagem começou a fazer mais sentido. Conversando com a Dani, percebi que a gente tava passando por momentos semelhantes nas nossas vidas e com as nossas famílias. Fazia muito tempo que eu não conversava com alguém que realmente me entendesse e que falasse coisas que fizessem tanto sentido pra mim também. Foi uma delícia passar a tarde jogando conversa fora com ela.

Deu fome e então resolvemos ir comer em um quiosque que fica no canto dessa praia. Pedimos algumas caipirinhas, lula, etc. Adoro comer de frente para o mar, o visual tava demais, a água verdinha. O mau humor do início da viagem? Eu nem sabia mais o que era aquilo!

Depois de comer fomos explorar um pouco a vila, entramos em algumas lojinhas… tentei garimpar alguma coisa, eu gosto muito de comprar em viagens, mas não achei nada.

Pra fechar o dia, andamos até a Praia do Meio e ficamos relaxando por lá na areia até o final da tarde!

IMG_3628Umas 18h pegamos o ônibus de volta pra Paraty e aproveitamos pra dar uma voltinha pelo centrinho.

Aí sim eu me apaixonei de vez! De noite o centro fica iluminado e mais charmoso ainda, cheio de gente na rua, mas sem ser lotado de uma maneira extrema… barzinhos aconchegantes com música ao vivo… uma pulsação de arte em tempo real – em cada esquina tem alguém fazendo um som, pintando ao vivo, uma delícia…

Entramos em algumas cachaçarias e dessa vez eu consegui comprar algumas coisinhas. Coisinhas alcóolicas muito úteis pra fazer caipirinhas! Hahahahaha.

Voltamos para o hostel, tomamos um banho rápido. Ainda bem que não tinha fila no banheiro. Já estava meio tarde e a maioria dos hóspedes ja tinha saído pra jantar.

Nos arrumamos e saímos pra explorar mais um pouco do centrinho. Paramos em uma hamburgueria fofa pra comer e depois fomos para uma sorveteria. Deliciamos nossos sorvetes assistindo um simpático casal estrangeiro se apresentar na rua – acho que eram peruanos. Eles tocavam Bob Marley com violão e uns instrumentos diferentes que eu não sei o nome, mas o resultado era ótimo!

1404574_606170412773447_371287384_oVoltamos semi-cedo pro hostel. Eu até queria esticar um barzinho e beber uma cerveja mas a canseira bateu e achamos melhor ir dormir pra aproveitar mais o próximo dia.

Anúncios